Musculação Vaginal

musculação vaginal

Artigo reproduzido do Site Terra – Vida e Saúde. Acesse a matéria original aqui – (Patricia Zwipp)

O QUE É
Eletroestimulação, cones, monitoramento e exercícios de contração vaginais, e em alguns casos, anais são procedimentos utilizados no trabalho de fortalecimento chamado de musculação íntima, indicado para quem tem problemas de flacidez muscular na região do períneo (região entre a vagina e o ânus) e que deve ser indicado e acompanhado por profissionais. E se a pergunta é se o método ajuda na obtenção de mais prazer, a resposta é “sim, ajuda”. Quando o orgasmo acontece, há uma contração involuntária dessa musculatura e, se está fortalecida, a resposta sexual é mais adequada.

 

EXERCÍCIOS FUNDAMENTAIS
Enquanto há mulheres que subestimam – até por preconceito – os benefícios da musculação íntima na prevenção de problemas ligados à área do períneo (também chamada de assoalho pélvico), muitas outras ao menos sabem da existência da sua possibilidade. E a repetição da contração correta dessa musculatura é fundamental a todas, pelo menos em algum momento da vida.

Se não o exercita, pode vir a apresentar flacidez a esses músculos que sustentam órgãos como útero, bexiga, intestino podendo surgir incontinência urinaria, incontinência fecal, alguma disfunção sexual ou frouxidão vaginal, o que leva a perder gases involuntariamente pela vagina, algo constrangedor por conta do barulho. Órgãos como a bexiga ou o útero também podem se deslocar e ficarem exposto, sujeitando-se à úlcera e a infecções.

O trabalho muscular íntimo é similar ao ato de interromper a urina (mas por favor, jamais treinem as contrações durante a micção). A quantidade de repetições das contrações perineais ideal depende de cada paciente e objetivo (ganho de massa muscular, força ou resistência). Ao contrário da falsa ideia de que as mulheres tem de aderir a essa malhação sozinha, é importante contar com a orientação de um profissional, evitando que o exercício seja feito incorretamente. Portanto, a proposta é similar à das academias convencionais, que contam com professores de educação física para criar as séries de exercícios de cada aluno e ensiná-los como cumprir a meta. No caso da musculação íntima, o auxilio de um fisioterapêuta especialista em uroginecologia

Para adquirir a consciência da musculatura, o biofeedback, treinamento realizado com um aparelho que monitora a contração e a força muscular, onde é introduzida uma sonda na vagina e realizado alguns exercícios de contração.

Entre os auxílios da fisioterapia, estão os cones vaginais (dispositivo com pesos diferentes que é introduzido na vagina e busca fortalecer o músculo) a eletroestimulação e a cinesioterapia. Vale lembrar que há um grupo de risco para o enfraquecimento do períneo. É composto por grávidas, puérperas, obesas, pessoas com prisão de ventre, pré e pós menopausa e idosas. Não hesite em tirar dúvidas sobre o assunto com o profissional habilitado, médico ou fisioterapêuta.

Como prevenir é sempre melhor do que tratar, veja os itens que mais prejudicam os músculos do assoalho pélvico: sobrepeso, carregar peso, exercícios de alto impacto (jump, pular corda, crossfit), esforço evacuatório crônico e tosse crônica.


.